Never knowing your name...

Todos os dias se cruzavam naquela pastelaria e trocavam olhares discretos mas nada tímidos. Ela sentava-se sempre no mesmo local e pedia uma meia de leite e um croissant, ele sentava-se na mesa oposta e pedia um café e um pastel de nata. Aprenderam a conhecer-se sem sequer trocarem palavras.

Ele lia o jornal enquanto ela se entregava a um qualquer livro, ele comia o pastel de nata com a colher do café e ela colocava dois pacotes de açúcar na bebida quente.
Não trocavam sorrisos, não trocavam palavras nenhumas, eram 2 estranhos completos.

Excepto no momento em que os olhares se cruzavam. Ambos percebiam a fome de cada um. Ambos desejavam saciá-la, mas nenhum deles se aventurava ou se atrevia a tal. Nenhum deles sabia exactamente o que os prendia, pois tinham a plena certeza que o que quer que houvesse ali era reciproco. Mas algo os retia.

Naquele dia ela surpreendeu-o e, ao invés do seu pedido habitual, pediu um café e um pastel de nata. Ele respondeu-lhe da mesma forma e saboreou o croissant e a meia de leite enquanto a observava a deliciar-se, lentamente, colher após colher, com o creme do bolo. Nem por um segundo desviaram os olhares.

Quando terminou, ela levantou-se e saiu. Ele seguiu-a.
Mas algures na multidão perdeu-a. Tentou procurar entre os corpos que se moviam apressadamente, mas apercebeu-se que nem sequer tinha fixado o que ela trazia vestido.
Ela olhou para trás mas não o viu e, por um ínfimo segundo, pensou em voltar atrás para se aventurar. Mas voltou-se novamente e continuou o seu rumo.

Nunca mais voltaram àquela pastelaria.

10 Diabruras:

MRPereira disse...

Trocas de Olhares...

Passei uma semana numa discoteca a fazer isso com uma moça. TODOS OS DIAS! No dia em que ganhei coragem e me meti com ela, era o último dia de férias! E nunca mais a vi...

Kiss kiss

Ulisses disse...

Claro que, por motivos que só nós dois é que sabemos...

(xiça, agora lembrei-me do Tony de Matos com o cabelo cheio de brilhantina a cantar o "Só nóóós doisék sabemos, o quanto nos queremos bem, só nóóósdoiék sabemossó nósdois e maininguem..." - mas isto foi um descarrilamento meu que não tem nada a ver)

...só te posso agradecer...

:)

Martini Bianco disse...

Soube a pouco. Um desencontro com muito açúcar á mistura, merecia outro desfecho :)

Vera, a Loira disse...

Oh...

Estava a pensar que pelo menos teriam partilhado mais qualquer coisa... fiquei tliste.

Caia disse...

Valeu pelo momento e pela troca de olhares... provavelmente, melhor assim!

Vontade de disse...

E se os seus olhos se tivessem voltado a cruzar? Se...

Louise disse...

MRPereira,
Pois é, muitas vezes deixamos as oportunidades passar por nós...

Ulisses,
K-A-R-E-D-O
E não tens nada que agradecer, pelo contrário, eu é que tenho ;)

Vera,
Nem sempre tem de haver mais... por vezes é assim e pronto... pouco.

Martini,
nem sempre os desfechos são à conto encantado ;)

Caia,
Por vezes estes momento são os que nos ficam gravados na memória.

Vontade de,
E se? ... não é?
Quantos "se's" temos todos nós na nossa vida?!

Sofia disse...

Há finais assim, mas quem sabe não se reencontram noutra pastelaria?
bj

Anónimo disse...

O que e' que os retia?
Maria

johnny disse...

É melhor a relação que imaginaram do que aquela que teriam (ou não) se tivessem voltado, isso de certeza!

Enviar um comentário

Agradeço desde já tudo* aquilo que o diabo dentro de ti possa ter para dizer...

*excepto tudo aquilo que o diabo dentro de mim não concordar

Related Posts with Thumbnails