Balanço dos 5

Com 5 meses e meio de gravidez, o balanço que posso fazer até agora é honestamente positivo. Não sou daquelas mulheres que sempre desejaram ser mães e para quem a gravidez era vista como um estado de concretização total. Aliás, lembro-me de que os meus objectivos de vida passavam apenas por uma carreira de sucesso onde marido e filhos não tinham lugar.


As vontades mudam, claro está. As pessoas evoluem, amadurecem e as vontades também. O que parecia uma verdade absoluta em determinada idade passa a não fazer qualquer sentido noutra. Foi isso que me aconteceu e posso dizer que a partir de determinada altura, aliado sem dúvida a factores socioeconómicos, senti como que uma espécie de chamamento, o tique-tac do tão falado relógio biológico.
E sendo eu uma pessoa que se habituou a ver os objectivos cumpridos, a vinda de um filho foi uma coisa por demais desejada. Talvez, por isso também, este balanço tão positivo. Porque na verdade foi algo desejado, querido e sobretudo ansiado.

Mas o que é facto é que eu sou uma pessoa que vive intensamente as pequenas coisas de vida e que as valoriza como se de algo grandioso se tratasse. Sou também uma pessoa extremamente optimista e de bem com a vida. Não faz parte de mim debruçar-me apenas e exclusivamente sobre os aspectos negativos de algo, opto por evidenciar muito mais os positivos.
Claro que tive enjoos e azia, claro que a barriga cresce e se vai tornando desconfortável sobretudo quando as calças deixam de apertar, claro que existe o medo de não voltar a recuperar o corpo e a forma, claro para toda uma série de factores próprios de uma gravidez.

Mas até agora eu opto por não deixar que isso seja mais importante do que o bebé que está dentro de mim. Porque ele sim é importante, porque a gravidez vivida a 2 em primeira instância, e a muitos em segunda, é algo simplesmente fabuloso se for bem aproveitada.
Porque na vida podemos optar entre sermos vitimas ou lutadores.

8 Diabruras:

Rita G. disse...

Adorei este post e concordo totalmente contigo. Acho que a gravidez é um período para se viver em pleno, sem ansiedades. Em vez de me preocupar por exemplo que o corpo não voltasse a ser o mesmo, procurei fazer caminhadas diárias durante a gravidez o que me ajudou até na altura do parto. E eu não tenho nem nunca tive um corpo como o teu, elegante e esbelto, mas cuidei-me e depois de ser mãe até emagreci uns quilos! Acho que deves aproveitar ao máximo a tua barriguinha linda, gozar este período sem stress. Depois até vais ter saudades, eu tenho:) bj!

MRPereira disse...

Também eu ando a Tique-Taque-ar...

Mas eu sou homem! E não tenho com quem partilhar o toque! (Ou tenho mas não quero...)

Que continue a correr tudo bem, querida Louise!

Um beijo

Louise disse...

Rita,
Acho que não te podes mesmo queixar :P
Pelo que vi lá nas 'tuas bandas' ser mãe só te tornou mais bonita.

MRPereira,
Há-de aparecer alguém com quem partilhares o toque... boa sorte ;)

Purple disse...

Não há melhor forma de aproveitar nove meses tão íntimos do que assim, de forma tranquila.

O meu relógio também já tocou, mas neste momento tenho de derrubar alguns Cavalos de Tróia para poder viver de forma plena.

"Porque na vida podemos optar entre sermos vitimas ou lutadores."

Tens tanta razão.

Beiju enorme

Sara disse...

Tens toda a razão! Cada vez mais me "incomodam" as pessoas que apenas têm razões para se queixar (às vezes por tudo e por nada...).
O desafio da vida é ver as coisas boas e tentar fazer com que as más nos passem ao lao, porque quanto mais as valorizamos, mais sofremos por elas.
A fase da gravidez, é, naturalmente uma altura que despoleta pensamentos de preocupação, de receio que algo não corra bem, mas é essencialmente uma fase muito feliz, por isso aproveita-a :D
O tique-tac, por vezes surpreende-nos (a mim surpreendeu...) e aparece quando nem sequer estamos à espera ;)

Sofia disse...

É um lugar comum dizer isto, mas é tão bom ser mãe. E tenho a certeza que vais ser uma mamã linda, linda!
Beijos enormes

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Eu tb não me via mãe e a cuidar de filhos... depois ue nasceu o meu filho... acho que não me importava de ter 4 ou 5 :)

Felicidades :)

Saltos Altos Vermelhos disse...

Nem só o que ê planeado é bom! Ha boas surpresas!

Enviar um comentário

Agradeço desde já tudo* aquilo que o diabo dentro de ti possa ter para dizer...

*excepto tudo aquilo que o diabo dentro de mim não concordar

Related Posts with Thumbnails