E viveram felizes … enquanto durou.

Crescemos a ouvir histórias como a Cinderela, a Branca de Neve ou até mesmo a Bela e o Monstro, em que o final era um e o mesmo: “E viveram felizes para sempre…”
Passamos a infância e a adolescência a sonhar com o nosso príncipe encantado que nos socorrerá nos piores momentos da nossa vida, romantizamos todas as intenções dos homens e acreditamos piamente que, com um breve sorriso nosso e alguma demonstração de uma timidez qb, eles se apaixonarão perdidamente por nós.

E é então que, normalmente de forma súbita num qualquer momento da nossa vida, nos apercebemos que afinal as coisas raramente terminam com um para sempre.
E é neste ponto que muitas de nós deixam de acreditar em contos de fadas.

Mas será que realmente os contos de fadas não existem?
Honestamente eu acredito que sim, que existem. Sou uma crente, o que se há-de fazer?!

Acredito, no entanto, que os contos de fadas, tal como tudo o resto na vida, também evoluíram para os tempos modernos. Os contos de fadas de hoje em dia já não se centram exclusivamente na procura de um príncipe que case connosco e nos leve para um imenso castelo para procriarmos como coelhos.
Hoje em dia nós próprias já construímos o nosso castelo. O nosso conto de fadas passa por sermos mulheres independentes e realizadas, com carreiras profissionais (seja em que sector for) bem sucedidas que na realidade já não precisam de ser socorridas de coisa nenhuma.

E quanto à parte romântica da coisa? Bom, hoje em dia já não é obrigatório viverem felizes para sempre. Hoje em dia é obrigatório, sim, estar com quem queremos porque queremos e enquanto nos sentirmos felizes. E isso sim é um verdadeiro conto de fadas. Não nos resignamos ao confinamento de um castelo, mas queremos percorrer o mundo e encher a nossa vida de experiências e recordações.

Hoje em dia o príncipe já não manda em nós, mas mandamos ambos nas nossas opções. Juntos escolhemos caminhos, juntos planeamos o futuro e juntos aprendemos a crescer. Viajamos, sorrimos, choramos lado a lado e amamo-nos sem quaisquer obrigações ou limitações. Podemos não prometer o para sempre, mas no aqui e agora damos tudo de nós sem restrições. Entregamo-nos de uma forma, como nenhum príncipe ou princesa o faria.

E prometemos viver felizes enquanto durar. E surpresa das surpresas… muitas vezes até dura para sempre.

14 Diabruras:

Me disse...

E o problema de hoje em dia é logo à partida não se acreditar que é possível viver e ser feliz para sempre... Importa que sejamos felizes enquanto durar claro, mas se não acreditarmos que o vamos ser sempre, então é óbvio que nunca alcançaremos essa felicidade!

Bisouxxx

Ulisses disse...

...e quando dura para sempre assim, é muito, mas mesmo muito melhor...

:)

Queen of Hearts disse...

Deus te oiça! :P

(Amei este texto)

Vera, a Loira disse...

De todos os textos que já li teus este é sem dúvida o meu preferido. Concordo em género, número e grau com tudo o que escreveste em cima.

"E prometemos viver felizes enquanto durar. E surpresa das surpresas… muitas vezes até dura para sempre."
Adorei.

Beijos.

Roxanne disse...

Eu não acredito nos contos de fadas, acredito em equilibrios que existem esforço e dedicação para serem mantidos... enquanto durarem :)

Purple disse...

Numa sociedade de consumo nem sempre se entende que as relações humanas duram enquanto ambas as partes se entregarem totalmente sem medos e sem pudores.

Nada disto pode ser comprado, ou estabelecido um prazo de validade. Mas podemos acreditar no hoje, no amanhã e no depois e quando damos por nós os anos passaram, a felicidade sobrevive e o para sempre fica mais perto.

Beijinhu

Laetitia disse...

Este é dos melhores textos que li nos últimos tempos ;) Adoro!

Anónimo disse...

O problema é desistir dos castelos que deram tanto trabalho a erguer e perceber que não será lá dentro que seremos felizes. Desistir e desinvestir é sempre a parte mais difícil.
E eu preciso de um príncipe encantado ou não que me salve deste cansaço, nem que seja por um instante.

sofia disse...

A frase não é minha, mas apetece escrever...pelo menos que seja um eterno conto de fadas enquanto dure!
bjs mil

Martini Bianco disse...

Terminaste o post em beleza :)

Sabes por que não existem os contos das princesas encantadas? É devido ao sexismo e à moral cristã na literatura para crianças que há séculos vem "encantando gerações".

Porque nessas histórias parte-se do principio que todas elas são princesas, quanto aos homens só alguns merecem esse titulo de príncipe encantado e terão de ter um conjunto de caracteristicas apeláveis, como a honestidade, a bravura, a sensibilidade, etc daí ela ter de escolhê-lo bem e escolher sempre o melhor, mas ao escolhe-lo terá de ser para sempre!!! (ideia do matrimónio)

Outras histórias de "encantar" também falam sobre o pecado, os deveres e a moral. Foi tudo bem engendrado.

Quanto ao amar... Amar é presente e o para sempre deve ser o momento. Em sintonia :)

Cláudia disse...

Eu sou uma daquelas meninas, romântica até à 5casa, não acredito em principes, mas acredito em sapos e esse felizmente já o encontrei.
Há alturas em que me parece que não há o "e viveram felizes para sempre", outras em que acredito com todas as minhas forças!

Mas é como tu dizes,prometemos viver juntos enquanto durar!

E isso só dependerá só de nós!

Adorei adorei o Post!
A tua escrita fascina-me!

Princesa de nenhures disse...

Eu adorei este texto, acho que posso dizer que me identifiquei com ele.
Vou seguir o teu cantinho bem de perto ;)

soft_inblue disse...

"(...)beijos não são contratos
E presentes não são promessas.(...)"

Boa refelexão a tua, gostei de ler;)

beijinho, suave..suave

Utena disse...

Extraordinário texto.
Parabens.

Enviar um comentário

Agradeço desde já tudo* aquilo que o diabo dentro de ti possa ter para dizer...

*excepto tudo aquilo que o diabo dentro de mim não concordar

Related Posts with Thumbnails