Greve

Ao meu redor só escuto palavras de indignação relativamente ao estado de greve. Critica-se quem faz greve, criticam-se os sindicalistas e pior, descredibiliza-se o acto de fazer greve.

E até poderei concordar que o significado da greve foi um pouco banalizado como tantas, demasiadas, outras coisas na vida. Tudo passou a ser motivo para se fazer greve – mesmo quando não há motivo nenhum – e muitas vezes os dias escolhidos são bastante infelizes.

Mas ainda assim, julgo que não devemos generalizar. A greve é um direito importantíssimo do povo trabalhador. Graças aos sindicalistas é que hoje temos férias, subsídios, licenças e outras regalias e direitos que, não há muitos anos atrás, eram apenas uma miragem.
Acho importante não nos esquecermos disto quando apontamos o dedo aos sindicalistas e às greves.

E ainda que, na minha opinião, as medidas de austeridade do governo tenham sido necessárias e inevitáveis, o facto é que sabemos todos, infelizmente, que quem paga sempre a factura é o povo trabalhador enquanto as grandes entidades escapam praticamente ilesas dos rigores dos orçamentos. E isto é motivo para elevarmos as vozes.

É que, ainda que não se consiga nada com isto, uma coisa consegue-se certamente: fazer ouvir a voz de um povo desiludido e cansado de não ser devidamente defendido. Porque quem cala consente, porque se ninguém reclamar nunca nada muda.

Eu não faço greve hoje, mas compreendo inteiramente quem faz.

10 Diabruras:

Vera, a Loira disse...

Eu também não faço, compreendo quem faz, mas acho que uma greve geral não vai ajudar nada nesta altura nem vai ter qualquer tipo de repercussão.

Sofia disse...

Eu hoje fiz greve...teve mesmo de ser.
Gostei do teu texto:)
Beijinhos

EU SOU EU disse...

Eu não faço greve...não que não concorde com alguns ou maioria dos motivos que levam a esta greve, não que não apoie e agradeça tudo aquilo que os sindicatos e os trabalhadores antes de mim lutaram para que eu possa hoje ter algumas das regalias que tenho...simplesmente não faço greve porque, penso que a paralização apenas nos prejudica, um dia de paralização mesmo que parcial, custa milhares e milhares de euros... que serão pagos por todos nós...e porque a minha empresa...são mto poucos os que fizeram greve..

Rita G. disse...

Ñão fiz greve mas acho que a greve deveria ser acompanhada de uma manifestção, um protesto mais visível. Muita gente tira o dia para ir ao shopping fazer compras e não é esse o intuito de se fazer uma greve...just my opinion. bj!

Martini Bianco disse...

Concordo com quase tudo, e até aposto que não fizeste greve, tal como eu, porquer talvez também trabalhes no privado como eu.

Eu penso que as greves servem de pouco, especialmente por que quem é independente e quer participar numa maif num instante se vê rodeado por comunas e bloquistas, que julgam ser os defensores da classe trabalhadora, mas são também responsáveis pelo estado em que o país se encontra... daí também vim trabalhar.

Resolve-se a crise dando menos dinheiro aos bancos e aos especuladores.

Marquês de Sade disse...

Também compreendo quem faz... pena é eles não compreenderem que não ganham nada com isso!
Beijo

RC disse...

Olá.
Concordo com o teu texto, se bem que na minha opinião o mesmo já não se aplique à realidade dos dias que correm.

Como todos nós sabemos, o efeito que esta greve e qualquer outra que se faça, apenas vai ter efeito negativo. E efeito negativo porque?

Porque os que convocam a greve são os que menos peso têm no parlamento, logo assim não conseguem mudar nada e tudo se vai continuar a manter na mesma.

Para mim uma greve era bem-feita sim, se ela tivesse um efeito visível a curto prazo. Por isso, defendo uma greve de alguns dias e não de algumas horas.

E ai tenho a certeza de que alguma coisa mudaria.

Agora assim não tudo continuará igual.

Não estou contra os grevistas mas acho absurdo que em dia de greve não se consiga um estacionamento num simples centro comercial para conseguir almoçar. Algo que em dia normal de trabalho se conseguem com a maior das facilidades. Assim só significa que grande parte dos grevistas aproveitaram a greve para andar a gastar mais uns tostões...

Desculpa o tamanho do comentário.

P.S. Experimentem perguntar a alguns dos grevistas o porque de fazerem greve e vejam as respostas que obtêm….

Patife disse...

Minha estimada Louise: Em Portugal não há greves. Há amostras grátis. De sabor pouco intenso. Há uma brisa que se desvanece antes de se formar. Quando grande parte dos grevistas passam o dia de greve a fazer compras de Natal está tudo explicado. Para greves a sério, contem com o Patife. ;)

M. disse...

Tens suficiente qualidade para te seguir.

depois confirmo.

M. disse...

Mas olhas que estás enganada.

dentro de ti não estou.estou em muitos mais lugares.

Enviar um comentário

Agradeço desde já tudo* aquilo que o diabo dentro de ti possa ter para dizer...

*excepto tudo aquilo que o diabo dentro de mim não concordar

Related Posts with Thumbnails